Posted on: 21 de junho de 2021 Posted by: Teia dos Povos Comments: 0

Mais de 300 famílias, juntamente com o Movimento Asterras – Movimento de Resistência Camponesa e membros da Teia dos Povos do Extremo Sul da Bahia ocuparam na manhã deste domingo, 20 de junho de 2021, a fazenda Tropa Costeira, no município de Porto Seguro, distrito de Arraial D’Ajuda.


Esta ocupação é um marco histórico no intuito de retomar a luta dos antepassados que resistiram bravamente em defesa de suas terras e territórios. Segundo relatos, viveu nesta fazenda um dos homens que cometeu uma das maiores atrocidades com os Povos Indígenas da etnia Payayá, chamado Virgílio Ribeiro dos Santos. Constam nos relatos e pesquisas que esse homem assassinou mais de 300 indígenas Payayá na região da Chapada Diamantina, sendo ele também suspeito de ter colocado veneno no rio para matar os indígenas. Este fato histórico foi relatado por pessoas que conheceram um dos maiores pistoleiros da região.

Importante ressaltar também que, segundo informações oficiais, a terra é devoluta, não havendo donos legítimos. Além disso, ela não tem produção alguma. Enquanto isso, em seu entorno, há muitas pessoas passando necessidades. A decisão de ocupá-la, portanto, é uma forma de garantir que todas essas famílias construam uma vida com abundância de alimentos.

Em nome dessas famílias, pedimos apoio de todas e todos para que elas possam conquistar esta terra que está abandonada há mais de 30 anos e nela fazer justiça e produzir dignamente.

É hora de retomar as terras do latifúndio!
E diga ao Povo que avance!

Avançaremos!

Leave a Comment